RELAÇÃO DOS POEMAS E POESIAS

 

  1. Novo (31/12/2019)

  2. Constatação (21/08/2019)

  3. Conheça-se melhor (15/02/2020)

  4. Recomeço (17/02/2020)

  5. Árvores (06/10/2019)

  6. Conselhos para viver a vida no século 21 (06/12/2019)

  7. O olhar para dentro (18/10/2019)

  8. Medicina da hora (18/10/2019)

  9. Sentido (31/08/2019)

  10. Pegar e sentir (24/03/2019)

  11. Aprendi a dizer não (04/05/2019)

  12. Pegar e sentir (24/03/2019)

  13. A vida (21/12/2018)

  14. Sob nova direção (18/02/2015)

  15. Nova direção (18/02/2015)

  16. Medicina – Médico (18/10/2015)

  17. Ser (25/01/2016)

  18. Gratidão em tempos de crise (17/02/2016)

  19. Se eu soubesse (08/11/2015)

  20. Trem/Tem/Vida (21/09/2018)

  21. Morte (22/09/2018)

  22. A despedida da vida (25/09/2018)

  23. Lágrimas da alma

  24. A vida (21/12/2018)

  25. Esvaziar-se a si mesmo (11/12/2018)

  26. Envelope?

  27. Conhec(s)er

  28. Meu ciclo (03/07/2016)

  29. Dor (18/12/2018)

  30. Quantas vezes! (08/12/2018)

  31. Viagem até a memória (24/11/2018)

  32. Gaveta de letras (2018)

  33. Dias (18/10/2018)

  34. Poesia (21/09/2018)

  35. Impotência (25/09/2018)

  36. (Re)encontro (25/09/2018)

  37. Dividir (16/09/2018)

  38. Ternura para uma nova era (abril/2018)

  39. Gavetas (16/09/2018)

  40. Nuvem (21/08/2018)

  41. São Paulo (02/05/2018)

  42. Sei (24/06/2018)

  43. Reedição da memória (17/06/2018)

  44. Ser mulher (08/03/2018)

  45. Volta ao passado (12/06/2018)

  46. Gaivotas (dezembro 2015)

  47. A vida como ela é (11/02/2017)

  48. Línguas (08/11/2015)

  49. Poesias Hi Ki

  50. Aprendi que não sou só

  51. Instante (30/12/2015)

  52. Destino pessoal

  53. Caixinhas (dezembro 2015)

  54. Amigos

  55. Porque eu não me amo tanto (19/07/2017)

  56. Linguagens (17/08/2017)

  57. Se eu pudesse (16/11/2017)

  58. Nebó (20/08/2017)

  59. Poema de amor incondicional (13/08/2017)

  60. Script

  61. Lembranças

  62. Ser ter

  63. Resgate

  64. Verbos

  65. O que será?

  66. Mesmo que

  67. Se você

  68. Coragem para mudar

  69. Mãe (13/05/2018)

  70. São Paulo

  71. Constatação (16/05/2014)

  72. Pedacinhos de mim (15/05/2014)

  73. Conexão (15/06/2018)

  74. Minha vida

  75. Paz

  76. Destino

  77. Sequência (22/08/1990)

  78. Natal (1990)

  79. Começo (28/08/1990)

  80. Esperança (1990)

  81. Música (28/08/1990)

  82. Questionamento (22/08/1990)

  83. Olhar (28/08/1980)

  84. Divagação (28/08/1990)

  85. Minha cidade (1990)

  86. Medicina Médico (18/12/2015)

  87. Porque não se declara?

  88. Distância 01

  89. Bom

  90. Filha

  91. Equilíbrio

  92. Lembrança

  93. O inesperado

  94. Sonho

  95. Emoção (1991)

  96. União

  97. HIKI

  98. Certeza (26/01/2018)

  99. Propósito (26/01/2018)

  100. Vês (24/01/2018)

  101. Ente (13/01/2018)

  102. Comer

  103. Possibilidade

  104. Conselho

  105. Ao meu pai (26/05/1990)

  106. Neve (22/08/90)

  107. Tempo (22/08/1990)

  108. Dualidade

  109. Paz

  110. Destino

  111. A letra EME Medicina

  112. Com as mãos

  113. Tempo

  114. ET

  115. Máquina

  116. Conto Tonto

  117. Brasil

  118. Brasil

  119. Conseguir

  120. Sabedoria

  121. Saudade

  122. Reserva

  123. Vivência

  124. Conselho

  125. Se

  126. Reflexão

  127. Gostar

  128. Passar a limpo

  129. O segredo do brinquedo

  130. Razão da existência

  131. Ambivalência

  132. Percepção

  133. Viver

  134. Abertura

  135. Receita (setembro 1991)

  136. Abertura (setembro 1991)

  137. Artistas (12/09/1991)

  138. Passar a limpo (outubro 1992)

  139. Valeu a pena? (01/11/2014)

  140. Águia ou agúia (03/11/2014)

  141. Inesquecíveis tantos

  142. Laços e nós (06/11/2014)

  143. Afeto

  144. Busca (27/01/2015) (musicado pelo Joãozinho)

  145. História do tempo (27/01/2015)

  146. Médico (27/01/2015)

  147. Tempo (18/02/2015)

  148. Ainda (28/02/2015)

  149. Partir

  150. Ficar

  151. Embora (01/03/2015) (musicado Joãozinho)

  152. Operações matemáticas na vida (01/03/2015)

  153. Não espere para (07/03/2015)

  154. Caminho com flores (21/04/2015)

  155. Casas ou asas (21/04/2015)

  156. Caminhada (21/04/2015)

  157. Dia do poeta (20/11/2016)

  158. Viagens de culpa

  159. As duas surdas Década de 1950 não é minha poesia

  160. Enfermeiras

  161. Para você enfermeira

  162. Engenharia/Engenheiro (06/12/1989)

  163. Nova direção (18/02/2015)

  164. Vida

  165. Harmonia

  166. Para você que já viveu tanto!

  167. Passos

  168. Maneiras de amar (03/2018)

  169. Sarau (22/03/2018)

  170. Conselho (21/12/2017)

  171. Canto do Universo (14/07/2018)

  172. Distância (24/12/2016)

  173. Tempos difíceis (21/04/2016)

  174. Apenas parar (21/04/2016)

  175. Até quando? (25/04/2016)

  176. Mães/Pais (08/05/2016)

  177. Perguntas (03/07/2016)

  178. Meu ciclo (03/07/2016)

  179. Ter/Ser (03/07/2016)

  180. Maria (16/04/2018)

  181. 2016 (15/12/2016)

  182. Leque (11/02/2017)

  183. Engolir (18/02/2017)

  184. Preocupações (28/02/2017)

  185. Manias e vícios (28/05/2017)

  186. Caminhos (14/06/2017)

  187. Sua história (28/02/2017)

  188. Ser (março/2017)

  189. Perfeccionismo (08/03/2017)

  190. Ponto de mutação (2017)

  191. Vida (14/09/2004)

  192. Criando (14/09/2004)

  193. Perdão (25/09/2018)

  194. Bolo da vida (julho/2002)

  195. Sopa energética (13/08/2002)

  196. Bolo da terra (02/09/2002)

  197. Médico (27/09/2003)

  198. Pé de moleque

  199. Arroz doce

  200. Doce de abóboda

  201. Bolinhos de chuva

  202. Pé de alface

  203. Bolachinhas de nata (11/11/2003)

  204. Pudim de pão

  205. Farofa

  206. Chá Chá Chá, é Chá da tarde (26/08/2006)

  207. Mousse de música

  208. Macarrão alegria

  209. Salada de despego (03/12/2003)

  210. Salada de frutas (03/12/2003)

  211. Doce de banana (03/12/2003)

  212. Conselho

  213. Chip (2015)

  214. Paixão

  215. Amor

  216. Despertar (20/09/1989)

  217. Pai (26/05/1990)

  218. Momento (28/08/1990)

  219. Afirmação ou interrogação?

  220. Engolir (18/02/2017)

  221. Primavera (18/09/2019)

  222. Aprendi a dizer não (04/05/2019)

  223. Viver com Pês

  224. Pegar e sentir (24/03/2019)

  225. A vida (21/12/2018)

  226. Como eu faço (16/04/2018)

  227. Cansaço (19/08/2020)

  228. Mosaicista (20/09/2020)

  229. Meu trem da vida (15/07/2020)

  230. O olhar para dentro (18/10/19)

  231. Medicina da hora (18/10/19)

  232. Verdade da vida (06/09/2020)

  233. Meu trem da vida (15/07/2020)

  234. Partida (musicada pelo Joãozinho)

  235. Valeu a pena?

  236. Vida

  237. Morte

  238. Sombra

  239. Perda

  240. Tempo

  241. Inveja

  242. Orgulho

  243. Culpa

  244. Espera

  245. Não espere para...

  246. Abraços (20/05/2020) enviado para Márcia Sobrames

  247. Sete de abril de 2020

  248. Onda 05/07/2020

  249. Esse filme eu já vi. Minha quarentena (2020)

  250. Minha rosa louca dos ventos (29/01/2021) coloquei no face

  251. Minha nuvem (15/02/2021) coloquei no face

  252. Seis esses (dez 2019) coloquei no face

  253. PÊS (07/03/2021) coloquei no face

  254. Deletar 01 02  (08/03/2021) Coloquei no face

POEMAS E POESIAS

 

NOVO (31/12/2019)

 

Dezembro

Doze e um

De trinta e um

Ano Novo

 

Começa novo

Sem estorvo

Sem uso

Como um ovo

 

Cru Cozido

Salgado doce

É renovo

De novo

 

Sem uso

Novato

Sem tato

Reuso e abuso

 

Começo de novo

É o início

Original

Por vezes fatal

 

 

Aprendiz

Digital

Manual

Real

 

Vai ficar

Maduro

Eu juro

Para mim mesma

 

Mércia Lúcia de Melo Neves Chade

31/12/2019

 

CONSTATAÇÃO

21/08/2019

 

Nunca tive nada

Nem ninguém

Nem a mim mesma

 

Eu

Não sou eu

Nada é meu

 

Não me vi passar

Não sei se sei

Falar, pensar

 

Não seu quem sou

Nem quem fui

Muito menos que serei

 

Não sei o que terei

O que farei

Parei!

 

Parei de ser

De ter

De me preocupar

 

Cansei

De ser

Um Ser

 

Agora

Sou tudo e nada

Sou o Todo.

 

CONHEÇA-SE MELHOR

15/02/2020

 

Não tente fugir

Nem fuja

Do mundo

Nem de si mesmo

 

Observar

Organizar

Agir

Administrar

 

Sorrir

Para o porvir

Saber nadar

No rio e no mar

 

Conhecer

Não é entardecer

Nem envelhecer

É tecer

 

Escrever

Assinar

Produzir

E sua obra admirar

 

RECOMEÇO (coloquei na pasta poemas)

17/02/2020

 

“Recoméço”

Do xistê

Novamente

Na minha mente

 

De repente

“Recoméço”

De ré

Não de frente

 

No meu “xistênc”

“Recoméço”

Sem medida

Na ida para o passado

 

Todo xistê

Que eu xistênc

É um xistênc

Nunca méço

 

Não é importante

O que faço

É questão de acento

Para meu cansaço

 

Ao som

De reco-reco

Vou começar

A dançar

 

Vou me cansar

Apenas vou precisar

De um assento

Para descansar

 

Comêço,

Do xistê

Recoméço

O recomeço

Mércia Lúcia de Melo Neves Chade 20/02/2020 Pizza Literária

 

 

ÁRVORES

(Li no sarau da casa do Thales 06/12/2019)

 

Árvores

Ninguém vive sem elas

Beleza

Presente da e na natureza

 

Raízes

Na terra

Se aprofundam

Mais e mais

 

Tronco ereto

Nem sempre reto

Muito forte

A tudo dá suporte

 

Galhos Ramos Folhas

Caem com os ventos

Violentos

E voltam a brotar

 

Podemos no tronco encostar

Nos galhos pendurar e apoiar

Nas raízes mergulhar

Com as folhas viajar e voar

 

Neste mês de Natal

Dezembro

Sejamos uma árvore

De amor

 

Onde todas as raízes se encontrem

Os troncos sirvam de apoio a todos

Os galhos se toquem e se afaguem

As folhas balancem e cantem com o vento uma mesma canção

 

Cada um de nós

Seja na dor

Na produção de flor

É uma árvore do amor

 

Mércia Lúcia de Melo Neves Chade (06/12/2019)

 

 

CONSELHOS PARA VIVER A VIDA NO SÉCULO 21

(Setembro 2019 colocado no site PPPPP, na pasta prosa e li no sarau da casa do Thales em 06/12/2019)

 

Conselho 01

Estamos com pressa todos os segundos, minutos, horas e momentos que vivemos. Não sei o porquê. Já que o dia chega, acaba, a noite vem, fica, acaba e tudo começa novamente. Aqui então vai um conselho para mim e para todos nós: “Apressa-te em tudo que fizer na sua vida, mas DEVAGAR SEMPRE.”

 

 

Conselho 02

Pensamos sempre no nosso passado, com alegria, com indiferença, com tristeza, pouco importa, pois já foi. Conselho para mim e para todos: “Não seja conservador, perpetuando os seus erros passados, nem progressista, buscando cometer novos erros”.

 

Conselho 03

A inteligência artificial é o aprendizado da máquina, com supervisão humana pois estudam as experiências humanas de maneira automática, mas sem interferência dos seres humanos na sua leitura fazem diagnósticos, escolhas, têm domínio total. Os algoritmos fazem varredura de todos os dados que encontra no seu caminho. Como se se olhasse no espelho e fizesse um relato minucioso do que vê. Conselho para todas as máquinas: “Não adianta quebrar o espelho e sim mudar sua aparência”.

 

 

Conselho 04

As informações, os dados, o conhecimento, o discernimento, a lucidez, a consciência, a sabedoria inferior e a sabedoria superior devem seguir a sua rota científica que se acha exata, mas como seres humanos evoluídos que conhecem o mundo em que vivem, usemos nosso poder pessoal adquirido para estar acima de tudo. Conselho para todos os seres humanos: “A ventura e a aventura das nossas vidas devem nos levar a voar, a planar acima dos dados, das pesquisas, das máquinas em geral”.

 

O OLHAR PARA DENTRO (enviei face e Whatsapp)

 

 

Olhar para fora

Por fora

De dentro

Para dentro

 

De cada ser

Paciente

Impaciente

É uma arte

 

Mas só olhar

É pouco

Olhar

Observar

 

SENTIR

A SI MESMO

E também

Ao OUTRO

 

Faz parte

Da medicina

Como ARTE

Que começa com o OLHAR

 

Mércia Lúcia de Melo Neves Chade (18/10/2019 Dia dos Médicos)

 

MEDICINA DA HORA

(enviei face e Whatsapp)

 

 

Agora

Na medicina

Abrem-se

Várias janelas

 

Aos pares

Algoritmos

Passos

Protocolos

 

Ordens

Para realizar

Tarefas

Fluxogramas

 

Sempre uma entrada

Várias estradas

Possível saída

Solução

 

Seguindo

Indicação

Instrução

Receitas

 

São feitas

Nas máquinas

Sem mente

Que mente

 

Trechos retangulares

Telas

Abrem

Janelas

 

Arquivos

Mensagens

Imagens

Documentos

 

São exibidos

Demonstrados

Por programas

Sistemas

 

Esta é a medicina

Da hora

Do estetoscópio

Que chora

 

Mércia Lúcia de Melo Neves Chade (18/10/2019 Dia dos Médicos)

 

 

 

SENTIDO

(Li na pizza literária de 20/08/2020 on line)

(31/08/2019)

 

Não exalte o seu passado

Muitas vezes

Doído

Sofrido

 

Não se acomode no presente

Muitas vezes

Insuficiente

Carente

 

Lute pelo seu futuro

Muitas vezes

Distante

Imaturo

 

Tudo tem sentido

Passado

O que foi,

Mas ainda é

 

Presente

O que é,

Mas depois

Será

 

Futuro

O será

Que um dia

Chegará.

 

Tudo

Que foi sentido

Teve sentido

Sentido sentido.

 

 

 

 

PEGAR E SENTIR

24/03/2019

 

EU ME PEGO PELA MÃO

 

Acordei

Abri todos os meus olhos

Do corpo, da mente, do sentimento

E da alma

 

EU ME PEGUEI PELA MINHA MÃO

 

Com calma

Me percebo

Verdadeiramente

Não sou só UM sou um todo

 

EU ME PEGO COM MINHAS DUAS MÃOS

 

UMA mão

Abre a chave

Do meu coração

A OUTRA da circulação

 

EU ME PEGO A MIM MESMA

 

Eu sinto tudo de novo

Todas as tentativas

Tudo o que fiz e não fiz

O que errei e acertei

 

EU ME SINTO

 

Sinto

Que neste instante

Neste momento

Presente

 

SOU EU MESMA

 

Minha alma pede perdão

Pelas atitudes

Certas Erradas

Não sei

 

EU DIGO A MIM MESMA

 

Sou grata à minha alma

Que me fez acordar

Para o verdadeiro amor

Por mim mesma

 

Só posso amar

A todos

Ao me amar

Verdadeiramente

 

Só posso perdoar

Aceitar meus erros

Pedir perdão pelos meus atos

Que foram fatos

 

Com clama

Minha alma

Me perdoa

Se perdoa

 

ME PEGA PELAS MÃOS

CAMINHAMOS AGORA

JUNTOS

PELA VIDA AFORA

 

APRENDI A DIZER NÃO

 (Mandei para a jornada SOBRAMES)

(04/05/2019)

Passei a vida

Sem saber

Como dizer

NÃO

Sempre dizia SIM

 

Não falava

Apenas meu coração

Sabia

O que eu queria

Mas sempre dizia SIM

 

Ao longo do tempo

Sempre tive opinião

Mas faltava coragem

De dizer NÃO

Pois só dizia SIM

 

Assim vivi

Convivi

Sem brigas

Nem atritos

Pois nos momentos difíceis sempre disse SIM

 

Até que percebi

Que a realidade

Nem sempre é feita de SIM

Que SIM nem sempre traz felicidade

Comecei a questionar o SIM

 

Ninguém me via como eu era

Nem bela

Nem fera

Foi perdida a identidade

Pois sempre disse SIM

 

Virei de novo um nenên

Nem Nem

Não era nem

Alguém nem ninguém

 

Comecei a descobrir o NÃO

 

Ao longo do tempo

Do contratempo

Constatei ser um ser

Invisível

Achei em mim o NÃO

 

NÃO sou ninguém

NÃO sou alguém

Sou a coragem

NÃO importa a minha imagem

Difícil foi a viagem em direção ao NÃO

 

Meu reencontro comigo

Ouvir meu coração

A razão

Impossível não sentir o NÃO

Com muita coragem abri a porta do NÃO

 

Agora faço o que quero

Chega de lero-lero

Se sou reta ou torta

Nenhuma opinião me importa

Aprendi a saber dizer NÃO

 

PEGAR E SENTIR

Coloquei na pasta poemas24/03/2019

 

 

EU ME PEGO PELA MÃO

 

Acordei

Abri todos os meus olhos

Do corpo, da mente, do sentimento

E da alma

 

EU ME PEGUEI PELA MINHA MÃO

 

Com calma

Me percebo

Verdadeiramente

Não sou só UM sou um todo

 

EU ME PEGO COM MINHAS DUAS MÃOS

 

UMA mão

Abre a chave

Do meu coração

A OUTRA da circulação

 

EU ME PEGO A MIM MESMA

 

Eu sinto tudo de novo

Todas as tentativas

Tudo o que fiz e não fiz

O que errei e acertei

 

EU ME SINTO

 

Sinto

Que neste instante

Neste momento

Presente

 

SOU EU MESMA

 

Minha alma pede perdão

Pelas atitudes

Certas Erradas

Não sei

 

EU DIGO A MIM MESMA

 

Sou grata à minha alma

Que me fez acordar

Para o verdadeiro amor

Por mim mesma

 

Só posso amar

A todos

Ao me amar

Verdadeiramente

 

Só posso perdoar

Aceitar meus erros

Pedir perdão pelos meus atos

Que foram fatos

 

Com clama

Minha alma

Me perdoa

Se perdoa

 

ME PEGA PELAS MÃOS

CAMINHAMOS AGORA

JUNTOS

PELA VIDA AFORA

 

 

A VIDA

21/12/2018

li na pizza literária de 21/03/2019

 

 

A vida é uma prática diária

De fazer acontecer

Mesmo usando atenção

Se tem tensão

 

A vida é uma prática diária

Que leva à discussão

Às vezes à agressão

Sem razão

 

A vida é uma prática diária

Nunca haverá ponto final

Nas relações e nos pontos de vista

No cotidiano real

 

A vida é uma prática diária

De assumir riscos nos seus caminhos

Selecione o que vale a pena

Sem dilema

 

A vida é uma prática diária

Para observar a si mesmo

Com lucidez e atenção

E aceitação

 

A vida é uma prática diária

Não reme a esmo

Mesmo com correnteza forte

Não perca o seu norte

 

A vida é uma prática diária

Ação

Reação

Que levará à perfeição!

Pizza Literária 18/08/2016

 

 

AcaSO?

Harmonia noite e DIA?

ParadisíaCO?

Apenas

ZODÍACO

 

SOB NOVA DIREÇÃO

Direção

Reunião

 

Salão

Degustação

 

Produção

Opinião

 

Sensação

Navegação

 

Gestão

União

Capitão

 

Gavião?

Não

Galvão.

 

NOVA DIREÇÃO

18/02/2015 22h10

 

Vida com visão

Direção?

 

Vida sem atenção

Emoção?

 

Vida que muda de direção

Dispersão?

 

Vida que vai e que volta

Revolta?

 

Vida com repetição

Exaustão?

 

Vida que é vida

Vivida

 

Não volta

Não tem retorno

 

Está sempre

Eternamente

 

Sob nova direção

 

MEDICINA – MÉDICO

18/10/2015 12h00

 

Medicina

Médico

Não tem dia

 

Tem

Fração de segundo

Instante

 

E lá no fundo

Tem tristeza

 

Não consegue

Nem pode

Curar o mundo

 

Nunca basta

O bastante

 

Precisa agir

Com presteza

Certeza

 

Às vezes

Contra a natureza

 

Medicina é uma arte

Médico apenas faz

A sua parte.

 

 

SER

(25/01/2016)

 

 

O importante não é

o que fiz

o que faço

o que farei

 

por mim

por você

pelo mundo

 

O importante é ter

A oportunidade de ser

 

É ser

o que fui

o que sou

o que serei

 

a minha essência

Original

 

Para mim

para você

para o mundo

 

O outro

o verdadeiro amigo

quer

o que você é

que você dê

o que você é

não o que você tem

 

Quero ser para você

sempre o melhor

o melhor livro que você leu e escreveu

o produto da sua vida

a Melhor tese

de mestrado

de doutorado

de vida

melhor amigo

melhor companheiro

 

Quero

ser para o outro

o que se é

pois na vida

quando partir

o mais importante

não será o que fiz

mas o que fui

 

Importante é o ser

não o estar

nem o ficar

nem o partir

 

Apenas ter sido e continuar a ser.

 

 

GRATIDÃO EM TEMPOS DE CRISE

17/02/2016

 

 

 

Em tempo agradável

Sem deslize

Gratidão fenece

 

Em tempo de crise

Gratidão aparece

 

Lembrança

Esperança

Gratidão retornável

 

Mudança

De tempo

Gratidão reciclável

 

Agradável

Memorável

 

 

 

 

SE EU SOUBESSE (08/11/2015)

 

 

Poderia

Ter sido melhor

Sabia tudo de cor

 

Poderia

Ter dito que te amava,

Não falei

Resvalei

 

Poderia

Ser mais forte

 

Não por causa

Da morte

Que acordei

Vi e      vivi

 

Poderia

Ter sido mais autêntica

Mais sincera

 

Poderia

Mas não sabia

 

Poderia

Viver o se

O depois

O quem sabe

O talvez

O amanhã

 

Agora sei

Que nem sempre existirá

O amanhã.

 

 

TREM/TEM/VIDA

O trem da vida

O que tem na vida

21/09/18 Maranhão

 

 

O trem tem

Estação

Velocidade

Sem idade

 

A vida tem

Coração

Idade

Sem piedade

 

O trem tem

Acidente

Passagem

Rota

 

A vida tem

Corpo com dente

Que sente

Pode te deixar

Doente

Demente na derrota

Semente na vitória

 

O trem tem erre

Pode se chamar

Pierre

 

O tem sem erre

Ensina

Não erre!

 

O trem tem

Rodas

Trilhos

Vagões

 

A vida tem

Corpo

Em pé com pés

Destinos

Caminhos

Padrões

Patrões

Trem tem trem tem!.......

Esta é a música da vida

Que como o trem tem trem tem......